OTbrain

Loading...

OTbrain

Register

Processo TO - 23 de Abril, 2022

#55 Avanços na compreensão da Insegurança Gravitacional

  • Na terapia ocupacional pediátrica, um dos desafios que frequentemente encontramos é a insegurança gravitacional (IG). Esta condição, que pode ser desconhecido para muitos pais e cuidadores, refere-se a uma reação emocional ou de medo desproporcional ao movimento, mesmo quando não há um perigo real.
  •  
  • Identificada pela primeira vez por A. Jean Ayres em 1972, a IG está relacionada a estímulos vestibulares-proprioceptivos inesperados ou mudanças na posição do corpo no espaço, como quando os pés deixam de tocar o chão.

O que é a Insegurança Gravitacional?

  • A insegurança gravitacional é uma condição em que as crianças mostram medo ou ansiedade intensa em resposta a movimentos comuns. Estes podem incluir atividades como balançar, descer em escorregas, ou simplesmente andar em superfícies elevadas. Este medo pode ser tão intenso que interfere no desenvolvimento normal e na participação em atividades típicas da infância.
  •  
  • Características da Insegurança Gravitacional

  •  
  • As crianças com IG podem apresentar diversos comportamentos característicos, tais como:
  •  
  • – Medo de ter os pés fora do chão
  • – Medo de superfícies altas
  • – Evitar movimentos onde a cabeça fica para trás ou de cabeça para baixo
  • – Sensibilidade a estímulos visuais que desorientam
  •  
  •  
  • Importância da identificação e intervenção

  •  
  • Identificar e tratar a insegurança gravitacional é crucial devido à sua ligação com respostas de medo e elevada ansiedade. As crianças com IG muitas vezes evitam atividades que são fundamentais para o desenvolvimento motor e sensorial, o que pode levar a atrasos no desenvolvimento e dificuldades em outras áreas, como coordenação motora e competências sociais.
  •  
  •  
  • Avanços na Compreensão da IG

  •  
  • Recentemente, houve avanços significativos na compreensão e avaliação da IG. Estudos recentes têm ajudado a identificar melhor os sintomas e a prevalência desta condição tanto em crianças quanto em adultos. Por exemplo, verificou-se que a IG pode estar presente em até 21% das crianças com disfunção de integração sensorial. Além disso, comportamentos como hesitação em descer escadas ou medo de escorregas são indicadores importantes para identificar a IG. 
  •  
  •  
  • Avaliação e Intervenção

  •  
  • Para os terapeutas ocupacionais, a Avaliação da Insegurança Gravitacional (GI Assessment) é uma ferramenta valiosa para identificar esta condição. Estudos recentes também sugerem que estratégias como o uso de movimentos lineares lentos e inputs proprioceptivos podem ser eficazes na intervenção para a insegurança gravitacional. Estas abordagens ajudam as crianças a desenvolver uma sensação de segurança e confiança nas suas competências motoras.
  •  
  • Este é um excelente artigo da autoria da Dra. Teresa May-Benson e que destaca a importância da avaliação e intervenção da Insegurança Gravitacional (IG).
  •  
  • Neste texto bastante compreensivo, a Dra. May-Benson explica o que é  a IG, qual o estado da evidência sobre avaliação e intervenção nesta área em crianças e adultos e cita vários estudos e testes que podem ser usados para identificar melhor a IG.
  •  
  •  
  •  
  • Uma leitura indispensável para quem trabalha em pediatria. Podes consultar o artigo original (em inglês) no site da Sensory Integration Education.
  •  
  •  
  • Se és membro PRO podes encontrar o artigo traduzido para português aqui em baixo 👇 onde podes também descarregar a versão PDF. 

Conteúdo exclusivo membros OTbrain PRO!

Para teres acesso a este conteúdo e dezenas de benefícios clica no botão abaixo 👇
OTbrain PRO

[NOVO] Artigos OTbrain

×