OTbrain

Loading...

OTbrain

Register

Processo TO - 31 de Agosto, 2023

#233 |Artigo| Perturbações do desenvolvimento da coordenação e integração sensorial: Incidência, associações e co-morbilidades

  • Citação:
  • Allen, S., & Casey, J. (2017). Developmental coordination disorders and sensory processing and integration: Incidence, associations and co-morbidities. British Journal of Occupational Therapy80(9), 549–557. https://doi.org/10.1177/0308022617709183
  •  
  • Resumo:
  • Introdução: As crianças com Perturbação do Desenvolvimento da Coordenação Motora (PDCM) ou com dificuldades de processamento sensorial enfrentam desafios na sua participação na vida diária. Até à data, não foi explorada a co-ocorrência de perturbações do desenvolvimento da coordenação e de dificuldades de processamento sensorial.
  • Método: Foram examinados os registos de crianças que cumpriam os critérios do Manual de Diagnóstico e Estatística – V (DSM-5) para a Perturbação do Desenvolvimento da Coordenação (n=93) com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos. Foram utilizados como medidas a Movement Assessment Battery for Children – 2 ( para recolher os dados relativos às capacidades motoras o Sensory Processing Measure (SPM) para recolher informação sobre o processamento sensorial.
  • Resultados: 88% das crianças avaliadas apresentava algumas ou definitivas diferenças no processamento sensorial. Não foi observada qualquer relação aparente entre a coordenação motora e o processamento sensorial. A amostra completa revelou taxas elevadas de algumas dificuldades na participação social, na audição, na consciência corporal, no equilíbrio e movimento, e no planeamento e ideação. Além disso, as crianças PDCM e com autismo concomitante apresentaram taxas elevadas de dificuldades no tato e na visão.
  • Conclusões: A maioria das crianças com perturbação do desenvolvimento da coordenação apresentaram algumas dificuldades no processamento sensorial e que tem impacto na sua participação nas actividades diárias. As dificuldades de processamento e integração sensoriais diferem significativamente entre as crianças com e sem autismo.
  • Propósito do estudo: Este estudo teve como objetivo determinar se as crianças com PDCM apresentam dificuldades de processamento sensorial.
  • Questões de Investigação (e respostas):
  • 1. As crianças com PDCM apresentam dificuldades de processamento sensorial?
  • Sim, o estudo encontrou que 88% das crianças com PDCM apresentaram algumas ou definitivas diferenças em processamento sensorial. Portanto, a maioria das crianças com PDCM parece ter dificuldades nessa área.
  • 2. Existe uma associação entre as dificuldades de processamento relatadas e a PDCM?
  • Embora uma grande proporção de crianças com PDCM tenha dificuldades de processamento sensorial, o estudo não encontrou uma relação aparente ou direta entre as duas condições. Ou seja, ter PDCM não parece implicar automaticamente a presença de processamento sensorial, e vice-versa.
  • 3. O processamento sensorial é o mesmo em crianças com e sem condições concomitantes?
  • Não, o estudo mostrou diferenças significativas no processamento sensorial entre crianças com PDCM e crianças com PDCM também diagnosticadas com Autismo. Crianças com PDCM + Autismo mostraram níveis semelhantes de dificuldade na consciência corporal, o equilíbrio e o movimento, e o planeamento e a ideação (quando comparados com crianças com apenas PDCM), enquanto demonstraram uma maior dificuldade na visão, a audição e o tato.
  • Conclusões
  • Os relatos dos pais indicam que 32% de uma população clínica de crianças com PDCM apresentam dificuldades definitivas de processamento e integração sensoriais, tal como identificadas pela SPM. Outros 56% dos pais identificaram alguma dificuldade. Este estudo não mostrou qualquer correlação aparente entre as capacidades motoras e as dificuldades de processamento sensorial relatadas. Quando se comparam as crianças com PDCM e as crianças com PEA concomitante, a consciência corporal, o equilíbrio e o movimento, e o planeamento e a ideação revelaram níveis semelhantes de dificuldade, enquanto a visão, a audição e o tato demonstraram uma maior dificuldade relatada nas crianças com PEA adicional. Sabe-se que as dificuldades de processamento sensorial têm impacto na função e na participação; por conseguinte, o processamento sensorial deve ser considerado como uma possível barreira à participação em crianças com PDCM.
  • Limitações e Considerações
  • O design observacional e a falta de um grupo de controle limitam a capacidade de fazer inferências causais. Além disso, o estudo não explora a relação entre o grau de PDCM e o grau das dificuldades sensoriais.
  • Mas talvez a maior limitação de todas (e uma limitação muito frequente de outros estudos e da nossa própria avaliação) é que este estudo usou uma ferramenta de relato parental para aferir o processamento sensorial. Talvez os resultados tivessem sido diferentes se em vez do SPM tivesse sido usada a SIPT (medida padrão) para avaliar as dificuldades de integração/processamento sensorial.
  • Muita literatura usa PDCM e Dispraxia (uma das manifestações de problemas de Integração Sensorial) para designar a mesma condição.
  •  
  • Implicações para a prática:
  • Avaliação: Terapeutas ocupacionais devem incluir avaliações de processamento/integração sensorial quando avaliam crianças com PDCM, dado que uma grande proporção delas apresenta dificuldades nessa área.
  • Abordagem Individualizada: A falta de uma relação direta entre PDCM e dificuldades de processamento sensorial sugere que cada caso deve ser tratado de forma individualizada.
  • Atenção a Comorbidades: Terapeutas ocupacionais devem estar atentos às comorbidades, como Autismo, que podem influenciar o perfil de processamento e integração sensorial da criança. Isso é crucial para o desenvolvimento de um plano de intervenção eficaz.
  • Investigação Futura: Este estudo abre espaço para futuras investigações sobre como tratar eficazmente crianças com PDCM e dificuldades de processamento e integração sensorial, especialmente aquelas com comorbidades.
  •  
  • Palavras-chave: Perturbação do Desenvolvimento da Coordenação Motora, Integração Sensorial, Participação, Autismo
  •  

[NOVO] Artigos OTbrain

×